quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

''Querida luz-do-dia,

Não, não faça essas coisas que você anda fazendo. Você se cura rápido. Ou você pode aprender a deixar de lado aquilo que dói; fingir não ter um coração para se sentir melhor que os outros. Você diz estar viva, quer fazer milhões de coisas ao mesmo tempo e depois, quem sabe, deitar na grama, relaxar e talvez até desfrutar de um cigarro que conseguiu com aquele amigo não-esquecido. É como ter 250 anos de experiência em menos de 16.

Mas, às vezes, tenho a impressão de que você não sabe ao certo o que faz; está apenas sendo extremamente impulsiva e ignorando o medo de se tornar uma lembrança. Às vezes, até, algo mais superficial que uma lembrança, uma estranha. Como você disse há pouco tempo, você é alguém novo. E diferente. Agora você tem milhões de vidas pra escolher e um novo nome. Aurora significa claridade, começo, início. Juventude. Combina, não é? Você pode escolher continuar saindo à noite vestida com a sua fantasia de rebelde, um pouco de maquiagem e roupas que escolheu com cuidado e no fim ficaram melhores do que estariam numa revista; você pode voltar a ser quem você já foi ou você pode juntar um pouco de cada uma das suas 250 vidas numa única, só sua.

E você também tem o direito de se arrepender, mas por favor, meu bem, não se arrependa pelos motivos errados. Não se arrependa por ter feito algo que, do ponto de vista de um conhecido, te torne uma daquelas que a gente está acostumada a ver e demora a aceitar, simplesmente por não ser o que estamos habituados a ter por perto. Vou te contar um segredo: eu tenho medo que o tempo passe. Às vezes, antes de dormir, eu penso que se eu não fechar os olhos, o amanhã não chegue. Eu tenho medo de planos porque eles tornam tudo mais real; eu tenho medo de planos inalcançáveis. Eu tenho medo de ir embora e nunca ter feito nada, de não descobrir quem eu sou.

Não deixe de pôr suas palavras para fora, não deixa de tocar, cantar, dançar e se cansar. Não me deixe, certo? É uma bagunça num começo; é um novo começo. E eu não me refiro à quinta-feira, às novas pessoas, novas matérias, novos desencontros. Nós podemos arrumar um lugar favorito para tomar um café e sentir como se o tempo nunca tivesse nos prendido no ontem.''

Obrigada bibs, por me entender e me querer por perto.

2 comentários:

beatingheartbaby disse...

não acredito que você postou isso aqui... mas bem, verdade seja dita alguma hora

lovelliest lover disse...

bia é foda